InícioGaleriaRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Cañas y Jamon por las calles de la ciudad

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2, 3  Seguinte
AutorMensagem
ruimbarradas
Padeiro-Mor
avatar

Mensagens : 2047
Data de inscrição : 23/04/2009

MensagemAssunto: Cañas y Jamon por las calles de la ciudad   Seg 14 Fev 2011, 21:55

Deixo então aqui o relato deste fim de semana diferente.


Eram 5H00 da manhã quando arranquei da garagem. Tinha combinado com o Rui Benedito o encontro no parque à saída da Ponte 25 de Abril, para meia dúzia de Kms à frente esperarmos pelo Daniel.
Quase ao chegar ao final do tabuleiro da Ponte, deparo-me com a faixa da direita cortada e 200 ou 300 metros à frente, também a faixa central se encontrava cortada.
Ao chegar próximo do parque no qual pretendia entrar, um agente da PSP faz sinal ao carro que seguia à minha frente para encostar no parque e quando regressa à estrada para se colocar à minha frente, já eu me preparava para encostar, quando me faz sinal para seguir. Não me restou outra alternativa, senão aguardar à saída do parque.
Começo a estranhar o atraso do Rui Benedito, quando aparece ele vindo do interior do parque. Conclusão, foi fiscalizado, com direito a bufadela no balão e tudo... é o que faz ter cara de borgas! Laughing
Lá arrancamos ao encontro do Daniel que acabou por se atrasar, resultado de tanto gadjet e da atrapalhação com toda a tecnologia (telemóvel, chave, etc) Laughing

Acabámos por arrancar da GALP do Fogueteiro passavam 4 minutos da hora prevista. Mesmo com tanto contratempo, continuamos pontuais! Wink
Seguimos então caminho pela A2 até Vendas Novas e daí em diante pela N4 em direcção a Elvas.


Ao nascer do dia, na primeira paragem perto de Arraiolos:




O que tinhamos pela frente:




Paragem para pequeno almioço, ainda em Portugal, pouco antes de chegar a Elvas:




Daqui seguimos então pela A5 até Madrid.


Numa das paragens para abastecimento, a 1,28 € (0,23 € mais barato que em Portugal):




À chegada a Madrid, e já depois de termos andado perdidos, a merecida paragem para Almoço:




O pessoal a (des)esperrar:




Chegada ao Hotel, e com as motas já arrumadinhas para o merecido descanso (delas):




Agora seguimos de metro:




Um verdadeiro artista, numa das estações de metro:




Chegada à Plaza de Espanha:




Palácio Real:










Plaza del Inpério:




Teatro:




Catedral de Almudena:










E agora era tempo de vaguear pelas ruas da animada cidade de Madrid, com as suas ruas sempre apinhadas de gente:








Entrada para a Plaza Mayor:




Plaza Mayor:






Alguns dos muitos Artistas de rua pelos quais passámos:




















Continuando a vaguear pelas ruas de Madrid:










Gran Via:














O jantar... pelo menos, Nuestros Hermanos chamam-lhe jantar:




Já de regresso ao hotel:






A moda dos calções... e esta ainda tinha leggins. Mas a moda é mesmo com a perna à mostra. E eram tantas, tantas e tantas! Wink




O pequeno almoço, antes da saída para o destino seguinte:




Chegada a Toledo:




Toledo, uma cidade fascinante! Smile


































A próxima paragem, seria para o almoço em Talavera de la Reina. Aqui era suposto existir um 100 Montaditos, mas nem ver sinal dele, pelo que ainda não foi desta que conheci esta afamada cadeia de restauração. Temos aqui um pretexto para voltar a Espanha! Laughing




À falta de melhor opção, acabámos por almoçar um Kebab, que algum tempo depois se veio a revelar bombástico. Que o diga a estação de serviço que à minha custa teve que ser evacuada! Laughing




O Daniel estava desconfiado. Seria com a comida? Laughing




Por fim, e já depois de circular pouco mais que 1 hora debaixo de chuva, ultima paragem para abastecimento na zona de Badajoz:




A ultima paragem de todas, veio a acontecer em Montemor, no café Pic-Nic, para mandar uma bifana abaixo. Infelizmente não tenho fotos desse momento, porque a fome era tanta que nem me lembrei da máquina fotográfica.


Este passeio foi um pequeno teste à resistência das máquinas e pilotos. Não medi a distância percorrida, mas pelos cálculos que fiz antes de sair, dever ter rondado os 1400 / 1450 Kms em dois dias. Escusado será de dizer que estou cada vez mais satisfeito com a V-Strom que sempre se porta à altura dos acontecimentos.
Fascinado venho também nâo só com a qualidade das estradas - e não falo só de Autovias - mas ainda mais fascinado estou com a condução, civismo e respeito demonstrado pelos condutores Espanhóis. Assim dá gosto viajar.


Um agradecimento muito especial aos meus companheiros de viagem. Sempre bem dispostos e uma excelente companhia. Assim, vale a pena!
Muito obrigado a ambos!!! cheers


Resta a pergunta:
Para quando a próxima? lol!

_________________
Rui Barradas




Última edição por ruimbarradas em Seg 14 Fev 2011, 22:27, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://comandopadeiros.livreforum.com
pqua

avatar

Mensagens : 168
Data de inscrição : 23/06/2010

MensagemAssunto: Re: Cañas y Jamon por las calles de la ciudad   Seg 14 Fev 2011, 22:19

Que pena nao ter podido ir, acho que tinha descansado mais lol!
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://pqua.blogspot.com/
Drifterman

avatar

Mensagens : 993
Data de inscrição : 04/05/2009

MensagemAssunto: Re: Cañas y Jamon por las calles de la ciudad   Seg 14 Fev 2011, 22:33

Muita nice cheers venham lá mais fotos e relatos que eu vou aqui ficar a penar pale ...
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://omeumotodiario.blogspot.com
Cobra

avatar

Mensagens : 2449
Data de inscrição : 24/04/2009

MensagemAssunto: Re: Cañas y Jamon por las calles de la ciudad   Seg 14 Fev 2011, 23:22

Cañas y Jamón pelas calles de ciudad, 12-13 Fevereiro 2011 (Parte 1)

Cedo, muito cedo… Foi quando nos encontrámos na madrugada de Sábado.

5h30, era a hora combinada…

Apesar de na véspera, andar em eternas arrumações finais, até à meia-noite, tinha planeado uns 30mn de viagem de casa à estação de serviço do Fogueteiro na A2, onde seria o ponto de encontro. E às 5h00 estava de facto à porta de casa, com a Strom carregada e pronta, e eu, de equipamento vestido e capacete na cabeça… Vai de ligar o telemóvel para emparelhar com o intercom, e pimba… falho o PIN… Repete… e… pimba, outra vez… Deve ser da hora, pensei eu… Mais outra, e… toma… bloqueado!… Isto está a correr mesmo bem…
Desliga mota, tira capacete, vai para dentro de casa à procura do número PUK para desbloquear o cartão… Volto à rua, capacete na cabeça… Chaves? quê delas?!...
Volta a casa… Desta vez, já nem tirei o capacete.
Regresso à Strom, meto a chave na ignição, arranco com o motor… E depois pensei… Giro, giro, era agora não ter comigo as chaves das malas… Meio-dito, meio-feito… Desliga tudo, volta a casa… Parecia um maluco… Sacana de enguiço…
Neste teatro matinal, perdi cerca de um quarto de hora… O que me fez chegar atrasado ao Fogueteiro, onde já se encontra os Ruis B&B (Barradas e Benedito)…
Mesmo à saída da ponte, deu para reparei na mega operação STOP, com direito a metralhadoras em punho e tudo… Felizmente não me chatearam, mas parece que o Benedito não se livrou de lhes mostrar os papéis.


Aqui no ponto de encontro, prontos para arrancar

Finalmente, estávamos reunidos e prontos para devorar os mais de 600kms que separavam as duas capitais… Siga pela A2, fresquinhos e com o Sol ainda por nascer.
Barradas na dianteira, Benedito no meio e eu a fechar a formação, como é habitual. Saída para Vendas Novas, para fazer o resto do trajecto até à fronteira por nacionais. Aos primeiros raios de Sol, achámos por bem fazer a primeira paragem, seriam umas 7h00 algures em Arraiolos, com um frio de rachar, mas o Sol começava a espreitar e já se percebia o excelente dia de luz que iríamos ter.


Primeira paragem algures em Arraiolos, a boa disposição reinava

À entrada de Elvas, encostámos no café do VarcHotel para dar descanso ao corpo e sobretudo tomar um pequeno-almoço quentinho... Depois, siga que se faz tarde… Elvas, Caia, com uma paragem na estação de serviço para por dois ou três pingos de “gasosa” (ainda ao preço de cá), o suficiente para chegar à próxima estação de serviço espanhola…


A recompor o equipamento, depois de um satisfatório pequeno-almoço

Daí em diante foram quilómetros de auto-vias, alternadas com paragens em estações de serviço, para abastecimento, esticar pernas e contrariar o sono que íamos sentindo.


Primeiro abastecimento do lado espanhol, assim dá algum "gosto"


A minha princesa


A do Barradas


A do Benedito

Destaque para uma estação de serviço, onde achei por bem tirar um retrato dos curiosos urinóis em forma de cagatórios…


Design curioso

Já às portas de Madrid, fomos seguindo as indicações do Barradas, ao comando do GPS. O acesso à capital, é extremamente confuso para quem não conhece, é um suceder de vias largas que se vão separando (ora à superfície, ora por debaixo dela, em túneis) em outras que seguem para múltiplas direcções. O que vai valendo, é o bom civismo dos madrilenos que nos vai facilitando as mudanças de via… Sei dizer que pouco depois, estávamos a passar à superfície, literalmente por debaixo da bancada do Vicente Calderón… Coisa estranha esta solução de engenharia civil, que faz passar uma via de acesso por debaixo de um estádio… E se um dia a bancada vem abaixo?...
Finalmente chegávamos ao centro, ladeando a rio de Manzanares que corta verticalmente, a Oeste, a cidade… O Barradas, como é hábito, tinha planeado um cuidadoso percurso pelos pontos altos da cidade. Mas se a chegada tinha sido relativamente pacífica, a continuação, nem por isso. E o GPS fez-nos andar às voltas pela ponte de Segóvia (que liga as duas margens do rio), a qual atravessámos umas duas ou três vezes... O GPS estava perdido, e o Barradas pelos cabelos com ele. Depois de alguma luta, o Rui finalmente deu com o problema. Apesar de termos passado pelo waypoint do estádio, o aparelho não o tinha marcado como visitado (como deveria ter feito), de modo que nos queria voltar a levar por lá.
Após a correcção da anomalia, voltámos a encarrilar, e começámos a desfrutar da cidade… Plaza de España, Gran Via, Atocha e El Prado, só para começar...
Ficámos perplexo com a forma como os madrilenos se orientam no trânsito. Quase tudo vias de três a quatro faixas que se cruzam umas com as outras. A diferença, é que por cá na capital, com estradas deste calibre, raramente é permitido virar à esquerda, obrigando a fazer a volta ao quarteirão ou seguir para a próxima rotunda. Lá, não é assim. Em cada cruzamento, todas as direcções são permitidas, e o bom senso a que esta gente está habituada, faz com que a coisa resulte sem prejuízos materiais. Cá, estou convencido, que era meio caminho andado para o homicídio rodoviário. Chegámos mesmo a fazer uma pequena praça, onde cada um circula pelo sentido que entender… E o mais espantoso, é que parece que com eles, resulta...
As voltas e revoltas do GPS, acabaram por comprometer o nosso itinerário. Quando parámos para almoçar, já seriam umas 15h. Mas tudo bem, estávamos ali para nos divertirmos e não para entrar em stress.

O restaurante planeado, já não existia, de modo que remediámos com outro, o VIPS, logo ao lado da morada que tínhamos. E que bem estava o VIPS, ao mais puro estilo americano, com um leve toque de requinte. Largámos uns 16€ cada, mas merecidos, e saímos de lá de barriga cheia (bem, tirando o Benedito, que é de mais fortes apetites...).





Já chegámos tarde ao hotel.


Os cavalos no estábulo, reparem só o número no lugar, o que vale, é que ninguém é supersticioso

O checkin, descarregar das malas, despir de equipamento, e vestir de roupa mais civilizada, atrasou ainda mais o horário, de modo que quando pusemos o pé na rua, já o Sol estava a sumir. Com pena nossa, tivemos de anular a ida de teleférico, que sem luz do dia, já não fazia grande sentido.

Optámos então por seguir o resto do itinerário, recorrendo ao metro para nos levar até ao centro da cidade.



O metro madrileno, tem que se lhe diga. De design, bem mais simplista (mas também mais racional) que o nosso, as estações, corredores e escadas rolantes, assemelham-se aqueles complexos de túneis para hamsters. São também, bem mais animadas que as nossas, e encontram-se por lá impressionantes músicos, que fazem por exemplo, de um conjunto de panelas e fritadeiras uma bateria completa de percussão.



Com o custo da viagem a 1€, é sem dúvida a forma mais simples e racional de viajar pela cidade. Quinze minutos depois, e estávamos a regressar à superfície pela Plaza de España.



Primeira impressão, muito povo, para cá e para lá… Jesus, que animação!
Meio desorientados, resolvemos seguir o meu GPS de bolso, no qual tinha assinalado os pontos de interesse, e seguimos rua abaixo em direcção ao palácio real.
Impressionante o palácio. De uma dimensão considerável, é todo iluminado de noite.






O pessoal puxou logo da máquina e começou a dar ao gatilho, fazendo alguns ensaios fotográficos.




Continua...

_________________


Última edição por Cobra em Ter 15 Fev 2011, 08:05, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Cobra

avatar

Mensagens : 2449
Data de inscrição : 24/04/2009

MensagemAssunto: Re: Cañas y Jamon por las calles de la ciudad   Seg 14 Fev 2011, 23:33


Seguindo rua abaixo, começámos a apreciar o movimento na rua..

Frente ao palácio, temos Plaza del Oriente, uma larga praça pedonal, onde apesar da noite bem fresca, via-se gente como de dia.







A seguir ao palácio, encontra-se a imponente catedral de Almudena, que serviu para tirar mais uns retratos.








Subindo a Calle Mayor, continuámos em direcção à Plaza do mesmo nome.




De caminho, passagem numa loja de recuerdos, e pelo mercado de San Miguel, cheio de gente a saborear os petiscos que por lá se encontra.




Finalmente Plaza Mayor, que apesar de um pouco escura, não estava menos frequentada que os restantes lugares.


Um dos acessos à Plaza Mayor

Vários artistas de rua, cada um com o seu número, entretém os turistas e transeuntes. Assim de repente, lembro-me de três ou quarto indivíduos a representar um número cómico, uma encarnação estranha de uma qualquer criatura fantasiosa que emitia ruídos curiosos e fazia a delícia dos mais pequenos, e a primeira observação de um número que parece estar na moda em Madrid, do qual falarei mais adiante.





Depois de sentir um pouco o ambiente por ali, seguimos em direcção às conhecidas Puertas del Sol.

Trata-se de uma grande praça que provavelmente será a mais importante e frequentada da capital. Não tem por lá efectivamente, nenhuma porta ou arca (ao contrário da de Toledo), mas julga-se que em tempo terá tido. Assinal o centro da rede viária radial de toda a Espanha. É aqui que é marcado o km 0, e é daqui que partem as principais vias para o restante país.



Assim que nos aproximámos começámos a sentir a confusão, semelhante à hora de ponta no metro de Lisboa. Gente para cima, gente para baixo, por uma ou duas vezes deixei de ver o Benedito ou o Barradas, não chegando a nos perder. De caminho e enquanto consultava o GPS, um curioso episódio… Já na Plaza Mayor, tínhamos reparado num curioso número, que consistia numa mesa coberta, onde do tampão, através de 3 buracos, saíam três cabeças tresloucada. Na verdade só a cabeça do meio era verdadeira, as dos extremos eram meros bonecos mexidos pelo individuo da cabeça no meio que se encontrava por debaixo da mesa.
O número destes tipos, varia entre o provocar das pessoas que passam, a pregar valentes sustos quando menos se espera. Estava eu a navegar pelo GPS, e nem me apercebi que estava mesmo ao lado de um destes artistas, quando de repente levo um valente cagaço daqueles… Foi a galhofa total. Achei tanta piada que ainda captei uma imagens do “sacana”, dotado de um valente talento artístico de expressão, como poderão mais tarde ver.


Os artistas

E é bem popular este tipo de animação, passámos por outros três ou quarto no mesmo formato. O Benedito, queria pregar-lhe um susto, colocando-se na parte de trás da mesa, mas acabámos por só tirar uma fotografia, não tivesse o gajo alguma marreta por debaixo daquela mesa.

A animação de rua é de facto surreal nesta cidade. É possível ver de tudo, desde marionetas, música, dança, representação, etc… É o que faz ser muita gente, há sempre muito público.

Continua...

_________________


Última edição por Cobra em Ter 15 Fev 2011, 08:13, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
beta-v

avatar

Mensagens : 330
Data de inscrição : 12/04/2010

MensagemAssunto: Re: Cañas y Jamon por las calles de la ciudad   Seg 14 Fev 2011, 23:45

Altamente!!

fonix vocês sabem fazer uma crónica, ate fico com os cotovelos a doer!!

Altas fotos!! O efeito maravilha fica espectacular, muito bom!

cumps

Voltar ao Topo Ir em baixo
Drifterman

avatar

Mensagens : 993
Data de inscrição : 04/05/2009

MensagemAssunto: Re: Cañas y Jamon por las calles de la ciudad   Seg 14 Fev 2011, 23:59

What a Face What a Face What a Face dasse belas fotos e que inveja Evil or Very Mad
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://omeumotodiario.blogspot.com
spinheiro78

avatar

Mensagens : 55
Data de inscrição : 28/05/2010

MensagemAssunto: Re: Cañas y Jamon por las calles de la ciudad   Ter 15 Fev 2011, 01:34



Que inveja...

Gostava mesmo de vos ter acompanhado...

Mas a vida é assim, nem sempre corre como esperamos...

Mas por outro lado valeu muito a pena ficar por cá (€€€€€€€€€)

Mas fica no goto para um próximo passeio em bus ca dos 100Montaditos...

lol! lol! lol! lol!

E mais uma vez, tal como seria de esperar, belas fotos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
rikcorreia

avatar

Mensagens : 2126
Data de inscrição : 24/04/2009

MensagemAssunto: Re: Cañas y Jamon por las calles de la ciudad   Ter 15 Fev 2011, 08:51

Sim senhor, fotos a quanto obrigas e de uma categoria acima da média Wink Wink Wink Wink

Pelas fotos, Toledo, parece-me uma cidade fantástica, quem sabe um dia!!!!!!!! Wink Wink Wink Wink Wink

Venham mais cheers

Abraço
Voltar ao Topo Ir em baixo
krizz

avatar

Mensagens : 265
Data de inscrição : 20/05/2009

MensagemAssunto: Re: Cañas y Jamon por las calles de la ciudad   Ter 15 Fev 2011, 08:52

cheers

Muito bom!!!

Aguardo o resto com ansiedade. Wink
Voltar ao Topo Ir em baixo
Max

avatar

Mensagens : 636
Data de inscrição : 29/05/2009

MensagemAssunto: Re: Cañas y Jamon por las calles de la ciudad   Ter 15 Fev 2011, 09:29

cheers cheers cheers cheers cheers cheers cheers cheers cheers cheers cheers cheers cheers


100montaditos, qué isso? também quero! Razz Razz Razz Razz Razz Razz Razz
Voltar ao Topo Ir em baixo
pjclopes

avatar

Mensagens : 172
Data de inscrição : 07/05/2009

MensagemAssunto: Re: Cañas y Jamon por las calles de la ciudad   Ter 15 Fev 2011, 09:40

Estou ...... Laughing

Parabens pela crónica e obrigado pela partilha.. não podendo ir,deliciamo-nos com estas belas fotos...

Obrigado..
Voltar ao Topo Ir em baixo
Max

avatar

Mensagens : 636
Data de inscrição : 29/05/2009

MensagemAssunto: Re: Cañas y Jamon por las calles de la ciudad   Ter 15 Fev 2011, 09:59

A ver as fotos à noite, só me faz lembrar a nossa ida aos picos. Mad Laughing Mad Laughing Mad Laughing Mad Laughing Mad Laughing Mad Laughing Mad Laughing Mad Laughing Mad Laughing Mad Laughing Mad Laughing Mad Laughing Mad Laughing Mad Laughing Mad Laughing Mad Laughing Mad Laughing Mad Laughing Mad Laughing Mad Laughing Mad Laughing Mad Laughing
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jack

avatar

Mensagens : 963
Data de inscrição : 09/06/2009

MensagemAssunto: Re: Cañas y Jamon por las calles de la ciudad   Ter 15 Fev 2011, 10:13

Muito bom cheers cheers como é apanágio desta casa.
não há mais fotos bounce bounce bounce ????????
Voltar ao Topo Ir em baixo
xltuga

avatar

Mensagens : 178
Data de inscrição : 29/04/2009

MensagemAssunto: Re: Cañas y Jamon por las calles de la ciudad   Ter 15 Fev 2011, 18:23

Boas.

Fotos muito fixes e boa crónica. As fotos nocturnas ficam um espectáculo mesmo!!

Espero voltar em breve a andar com voces todos.

Talvez para conhecer Toledo como diz o Ricardo Wink ou numas voltinhas por cá!

Cumprimentos
Voltar ao Topo Ir em baixo
silvioguerreiro

avatar

Mensagens : 274
Data de inscrição : 24/04/2009

MensagemAssunto: Re: Cañas y Jamon por las calles de la ciudad   Ter 15 Fev 2011, 18:59

Meus amigos...

Que grandes fotos... que me parece espelharem bem o ambiente que se vive por Madrid á noite. também ja passei por essa cidade, e tem deveras uma agitação noturna espantosa, quer estejam 40º no verão ou -5º no inverno.

Toledo ja tinha ouvido falar, e parece-me ser uma cidade a visitar, sem duvida.

Ainda bem que correu tudo bem e que se tenham divertido bastante...

Parabéns pela crónica...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Cobra

avatar

Mensagens : 2449
Data de inscrição : 24/04/2009

MensagemAssunto: Re: Cañas y Jamon por las calles de la ciudad   Ter 15 Fev 2011, 20:42

Continuação...

Saídos da Plaza Mayor, continuamos pelas calles da cidade em direcção à praça mais movimentada.



Chegávamos à praça do Sol (Puerta del Sol) e a quantidade de gente que por lá havia, era aflitiva, ao ponto de por vezes, ser difícil movimentarmo-nos. Gente e mais gente aos molhos, na palheta, aos saltos, a curtir a vida… Um cenário verdadeiramente impressionante. Não é à toa que este lugar é apelidado de coração da cidade.






Também aqui encontravam-se uma série de artistas espalhados pela praça, que animando os transeuntes esperavam alguma moeda em troca.


Homem estátua


Este número, já eu o conhecia, tirei-lhe a foto afastado

Depois de viver um pouco o sítio, seguimos em direcção à Gran Via, e logo se adensou o comércio, que por esta hora estava em pleno funcionamento.





Já por aqui tínhamos passado, esta tarde, de mota, mas o recomendável é fazê-lo a pé e, de noite, para sentir a vida que por aqui se vive.





Já com as 21h passadas, parámos para jantar, e optámos por um restaurante de buffet livre ao custo único de cerca de 10€. Nada de espectacular é verdade, mas deu para enganar a fome e sair de lá com a barriga aconchegada… A este preço, nesta cidade, também não se pode pedir muito mais. Com o apetite saciado, continuámos pela movimentada avenida, apreciando a vida, sempre de máquina em punho a tirar retratos. Confesso que ia com algum receio da temperatura, mas apesar do tempo frio e seco, este não me reduziu o prazer de circular descontraidamente pela cidade.


Malucos





Padeiros na Gran Via

Com a alvorada marcada por volta 7h, era tempo de voltar a entrar no metro e seguir caminho para a calle de Bravo Murillo, onde estavam as Stroms e, o nosso hotel.

Regresso rápido e pacífico, e uma noite de sono merecida.

Fim da primeira parte.

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
ruimbarradas
Padeiro-Mor
avatar

Mensagens : 2047
Data de inscrição : 23/04/2009

MensagemAssunto: Re: Cañas y Jamon por las calles de la ciudad   Ter 15 Fev 2011, 21:26

Woww! Shocked

Que crónica fascinante, a do Daniel. Por momentos senti-me novamente em Madrid.
Realmente aquela é uma cidade cheia de energia, movimento, vida, gente com vontade - muita vontade - de viver!

Ainda assim, continuo com a minha... nada se assemelha a Barcelona. Dentro de Espanha, essa sim é a cidade. Aguardem pela crónica. Twisted Evil

_________________
Rui Barradas


Voltar ao Topo Ir em baixo
http://comandopadeiros.livreforum.com
Cobra

avatar

Mensagens : 2449
Data de inscrição : 24/04/2009

MensagemAssunto: Re: Cañas y Jamon por las calles de la ciudad   Ter 15 Fev 2011, 22:23

Cañas y Jamón pelas calles de ciudad, 12-13 Fevereiro 2011 (Parte 2)

Manhãzinha e o pessoal acordava à hora combinada. O colchanito suplementar para anões com que fiquei não foi o melhor, mas noite não foi mal dormida, não consegui foi manter um sono seguido, acordando frequentemente noite fora.

Daí a pouco já estávamos no parque a carregar as “burras”, prontas rolar, com as correntes oleadas de véspera. Segue para o pequeno-almoço de expectativas habituais, põe a cinta, blusão, capacete e regresso à estrada.


B & B no pequeno-almoço

Muito pouca gente na rua e estrada. Sendo a maioria taxistas, alguns dos quais também deveriam ter acordado há pouco, dadas as razias que faziam.


Saída do hotel

A saída estava programa, com passagem pela Puerta de Toledo, o que convinha ao nosso próximo destino. Uns dias antes tinha proposto ao Barradas, uma passagem por Toledo, eventualmente, no regresso. Dadas as boas referências que me tinham dado, e sendo um desvio que não seria muito considerável, o Rui incluiu no itinerário uma passagem por lá. Em boa hora o fizemos, ficamos agradavelmente surpreendidos por esta fantástica cidade histórica. Cidade património da UNESCO, situada a cerca de 50kms de Madrid, já foi capital de Espanha (Madrid só recebeu esse título em 1561) e a sua existência remonta já à idade do Bronze. Teve uma presença marcante na guerra civil de Espanha, dado que foi nela que, os republicanos tomaram de assalto a academia militar, aqui localizada. Uma característica única e que a nós, nos diz muito, está relacionado com a geografia da cidade, cuja parte velha se encontra cercada pelo rio Tajo, como lhe chamam, ou Tejo, como nós lhe chamamos.

Novamente o "faro" do mestre Barradas não desiludiu e levou-nos a uma das mais bonitas faces da cidade, Puerta del Cambron, uma ponte medieval sobre o rio, adornada por dois gigantescos pórticos. A vista é fantástica, como poderão ver pelas fotos, que não estarão com certeza à altura da beleza do que vimos.





E logo ali se tiraram uma centena de fotos, antes de regressarmos às montadas para entrar na parte antiga da cidade e por lá dar um giro.




Um maquinão


Puertas del Cambron





Tejo


Cadeados das Puertas del Cambron


De novo o Tejo




Um grupo de companheiros locais

]
Detalhe


Olha que dois


Em pose




Cidade de Toledo, nas suas várias facetas

Fomos com cautela, as ruelas são estreitas, com inclinações pronunciadas e curvas em cotovelo que requerem manuseamento firme do volante e acelerador. E deu-nos um gozo tremendo, enfiarmo-nos por todos aqueles becos, alguns onde dificilmente circularam carros. Saciada a curiosidade, saímos da cidade. Aos que forem a Madrid, não percam a oportunidade de passar por Toledo, o desvio vale a pena, digo-vos eu.

A previsão de tempo indicava chuva pela tarde, mas por enquanto a manhã estava bem a nosso favor, com um céu um pouco nublado, mas luminoso, e uma temperatura muito agradável.

Seguindo as indicações do GPS, saímos da zona urbana em direcção a Talavera de La Reina onde tínhamos planeada uma paragem para almoço.
Entretanto tinha ligado para casa, onde me disseram que por Lisboa, estava a chover água a potes, com rajadas de vento forte… Bonito… Comecei logo a imaginar que a chuva nos faria companhia da fronteira até casa.

Seguíamos nós em ritmo de passeio, atrás das indicações do GPS que acertavam com a sinalização… De repente, nem sinalização, nem GPS…
O mapa do GPS do Rui não tinha a estrada por andávamos, e a sinalética na estrada, tinha pura e simplesmente deixado de apontar para o nosso destino. A40, A42, A não-sei-o-quê… Andávamos perdidos. Parámos para o Rui acertar a agulha, e navegámos como se fazia antigamente, seguindo a direcção da bússola. Finalmente chegávamos a uma estação de serviço para pedir indicações. “A40, después A5”, disse-nos o espanhol… A5 já conhecemos, é aquela que liga a Badajoz.

De novo na estrada e no sentido certo, voltou o descanso e modo de cruzeiro que manteríamos até casa. A nossa única preocupação, viria agora dos céus em forma de água… Já não me lembro bem onde, mas ainda em solo espanhol, passámos uma nacional medonha. Sem mais nem menos começa-se a levantar um vento forte lateral de rajadas. Nisto à nossa frente, começam a voar sarças com quase um metro de diâmetro. Víamo-las a cruzar a estrada, algumas ficando presas no separador, outros a passar por cima destes… Parecia o farwest, daquelas cenas que só vemos nos filmes. Ficámos apreensivos, dado que uma coisa daquelas faria sem dúvida mossa se acertasse nalgum de nós. Avançamos à cautela. Felizmente não houve azar, e o Benedito até queria tirar uma foto da cena, mas seguimos.

Chegávamos a Talavera de La Reina, em busca de uns montaditos para comer. Próximo da morada que levávamos, parámos e fui perguntar a um espanhol, por acaso também proprietário de uma Strom. O tipo deu-me indicação da rua, mas não se lembrava de haver ali montaditos… E não havia mesmo. Ou fechou, ou ainda está para abrir… Resolvemos a questão, almoçando num Kebab, que acabou por ser a refeição com melhor custo/proveito. Cerca de 6€ para um prato cheio de Kebab. Para mim e Benedito de pollo (frango), e para o Barradas de ternera (vaca). Muito bem aviado, e de bom paladar. A mistura de molhos é que estava forte para alguns…

Depois de almoço, já chovia. Vestimos os impermeáveis por cima do equipamento, sempre ajuda qualquer coisa. E vamos ao caminho, que ainda faltam muitos kms até casa.

Às tantas já não via nada... Água por fora e por dentro da viseira. Tive de dizer ao Rui para parar, para fazer um acerto… Mas não havia acertos a fazer, limitei-me a limpar a viseira, e regressámos à estrada. Era aflitivo, estava com visibilidade reduzida, mas acabei por encontrar um ângulo que me permitiu fazer o resto da viagem à chuva. Não por muito tempo felizmente, ao cabo de cerca de uma hora, a chuva limpou, ficando apenas umas nuvens negras ameaçadoras no horizonte.

A estrada continuava molhada, pelo que seguimos com cautela, sempre ao nosso ritmo, passando o carros quando necessário. A dada altura lembro-me de ultrapassar-mos um TIR de matrícula portuguesa… Foi uma festa. O Barradas deu-lhe buzina e piscas, fizemos o mesmo, e o tipo pareceu reconhecido pois fez-nos sinal de máximos… É aquele sentimento de regresso a casa, que sabe sempre bem.

Ainda antes de Badajoz fizemos um abastecimento, sendo que os Ruis, fizeram questão de por lá deixar também o Kebab. O Benedito aproveitou também para encher um jerrycan que trazia. A este preço são 2€ por depósito, e as malas dão esse jeito.


Abastecimentos


Benedito satisfeito, já com o jerrycan cheio


Já só faltam 400 até casa

Já perto da fronteira, outro abastecimento, até ao gargalo. Este seria o último, já com a noite posta, e antes de entrarmos por Elvas.

Daí em diante, seguimos pela nacional, sempre descontraídos e ao mesmo ritmo. O céu por esta altura já se encontrava completamente limpo e estrelado… Estávamos com sorte, não se previa mais água até casa.

Última paragem em Montemor. No habitual Pic-Nic para meter no bucho uma bifana. Despedidas e siga até casa.

Deixámos o Barradas a caminho da Ponte Vasco da Gama, enquanto eu e o Benedito seguimos pela 25 de Abril.

Seriam umas 22h quando chegava a casa, e desligava a ignição da Strom, com mais 1400kms rodados, e mais um conjunto de memórias que fazem sentido à vida.

Uma viagem sem constrangimentos, onde as “velas” laterais fizeram jeito e nos deram sobretudo, conforto. É verdade que nalgumas manobras não se livraram de alguns encostos (a minha conta, ficou por um poste no parque do hotel, e um pára-choques de Mondeo em Toledo), mas o material é bom e saíram sem mazelas. Na estrada não se notam, acho até que a Strom fica mais estável com o peso atrás.

O tempo também esteve a nosso favor. Um dia de Sábado excelente, uma manhã de Domingo igual, e um pouco de chuva moderada no regresso.

Boas memórias guardei, mesmo em formato curto e apressado, diverti-me que nem um perdido com dois bons amigos... E isso é o que importa, o resto são tretas.

Fim da segunda parte e fim da crónica

Cumps!



_________________


Última edição por Cobra em Ter 15 Fev 2011, 23:06, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Bento

avatar

Mensagens : 1911
Data de inscrição : 24/04/2009

MensagemAssunto: Re: Cañas y Jamon por las calles de la ciudad   Ter 15 Fev 2011, 22:31

Excelente. Parabéns. Grandes fotos de uma grande viagem que adoraria ter feito.

Confesso que fiquei parvo com as fotos de Toledo, já lá passei uma vez e não me lembro de ser tão bonito. Tenho de voltar lá para voltar a ver, mas desta vez com olhos de quem quer mesmo ver.
Voltar ao Topo Ir em baixo
pqua

avatar

Mensagens : 168
Data de inscrição : 23/06/2010

MensagemAssunto: Re: Cañas y Jamon por las calles de la ciudad   Ter 15 Fev 2011, 22:33

tambem fiquei a olhar mais para as fotos de toledo, parece mesmo muito giro
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://pqua.blogspot.com/
Drifterman

avatar

Mensagens : 993
Data de inscrição : 04/05/2009

MensagemAssunto: Re: Cañas y Jamon por las calles de la ciudad   Ter 15 Fev 2011, 22:52

geek geek geek Evil or Very Mad Evil or Very Mad Evil or Very Mad mas porquê confused confused sádicos Evil or Very Mad isso façam-me sentir ainda pior..façam Laughing

Pessoal só me ocorre uma palavra.....BRUTAL cheers

Hasta
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://omeumotodiario.blogspot.com
krizz

avatar

Mensagens : 265
Data de inscrição : 20/05/2009

MensagemAssunto: Re: Cañas y Jamon por las calles de la ciudad   Qua 16 Fev 2011, 09:35

Fabuloso!!!

cheers cheers

E Daniel, duvido que as fotos não estejam à altura da beleza do que viram porque estão fantásticas!!

Obrigado pela partilha.
Voltar ao Topo Ir em baixo
rikcorreia

avatar

Mensagens : 2126
Data de inscrição : 24/04/2009

MensagemAssunto: Re: Cañas y Jamon por las calles de la ciudad   Qua 16 Fev 2011, 10:10

Isto sim, são crónicas que nos enchem os olhos cheers cheers cheers cheers

Obrigado pela partilha Wink
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jack

avatar

Mensagens : 963
Data de inscrição : 09/06/2009

MensagemAssunto: Re: Cañas y Jamon por las calles de la ciudad   Qua 16 Fev 2011, 11:15

Expectáculo muito bom Wink
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Cañas y Jamon por las calles de la ciudad   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Cañas y Jamon por las calles de la ciudad
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 3Ir à página : 1, 2, 3  Seguinte
 Tópicos similares
-
» LOJAS NO PARAGUAI
» Preço das Peças
» Asc Motera Los Clandestinos Ciudad Rodrigo Setembro

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Comando Padeiros - Mototurismo em Horários de Padeiro :: COMUNIDADE :: Crónicas de Passeios-
Ir para: